Ação saúde: Fortaleza dos Nogueiras organiza-se veementemente para o combate ao mosquito Aedes aegypti

689
6748

Agentes de Saúde receberam treinamento acerca de malária e doença de chagas

SALA1

Todos contra a dengue: Secretários e profissionais da saúde 

Ontem (16) pela manhã entomologistas e agentes de Saúde da Unidade Regional de Saúde de Balsas deram um treinamento para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Fortaleza dos Nogueiras sobre a detecção de malária e doença de chagas. “Nessa região nós não temos malária, mas a pessoa pode sair daqui e ir ao Pará, por exemplo e, chegar com malária. Como nós temos o mosquito transmissor, pode haver a contaminação em várias pessoas”, explicou o Agente de Saúde Paulo Mendes.

EXAMINANDOOs ACS’s aprenderam como retirar o sangue de uma pessoa febril para ser examinado. “Se a pessoa tiver com febre de 0 a 30 dias tem de fazer a lâmina [tipo de teste que consiste na aplicação de uma gota de sangue sobre uma lâmina de vidro – foto ao lado], pois identifica tanto a malária, quanto a doença de chagas”, informou o entomologista Sebastião Pereira (Tião da Sucam).

Ação de conscientização

À tarde, na prefeitura municipal reuniram-se o diretor de Saúde da Unidade Regional de Balsas, Anildo Costa, juntamente com o secretário de Saúde, Celso Horácio; Ivomara Santos Fernandes, médica veterinária – coordenadora da equipe de Epidemiologia; dentre outros, tratando estratégias de combate veemente ao mosquito Aedes aegypti.

Dentre as estratégias montadas na sala de situação para qual foi eleita Ivomara, presidente e Silvanete, secretária – estão a distribuição de panfletos, sacos para coleta de lixo em dias específicos para se trabalhar determinado bairro da cidade. A ideia é diminuir sobremaneira a ação do mosquito. “Antigamente só se pensava na saúde – era quem tinha de dar o pontapé inicial. Mas agora a gente tem de formar salas de situação, comitê de combate, entre os diversos setores do governo”, argumentou Anildo. E deixou recado à população. “É preciso que ela tenha a consciência a ajudar na limpeza de seu quintal. A prefeitura está buscando as ferramentas, como a criação da sala e da limpeza pública que está se estruturando. Mas é importante que o morador dê a contribuição pegando todos os possíveis focos: garrafas, bacias, etc”.

ASPECTO DA SALASala de situação: Discussão acerca do combate ao mosquito

Para a coordenadora da equipe de epidemiologia a criação da sala e esse combate denso contra o mosquito Aedes aegypti é importante “pela quantidade de dengue e chikungunya no município, bem como por sua ocultação de muitos casos. Quando as pessoas adoecem em casa e não vão ao posto de saúde; isso fica oculto para o município e o que é oculto é como se fosse inexistente. Então objetivamos mostrar à população e ao ministério da saúde a quantidade de casos de dengue e chikungunya que tem em Fortaleza e juntamente com esses representantes das secretarias do município desenvolver uma ação de combate ao Aedes aegypti ”. Ivomara ressaltou também que a conscientização é o mais importante. “O mais benéfico para a população é ter consciência de que a dengue mata, a chikungunya mata; veio o Zika vírus e a microcefalia, então é um grande problema de saúde pública, que só depende de nós para combater, depende da consciência de cada um”.

Ao termino da reunião houve a lavratura de uma ata, que será encaminhada via ofício ao prefeito, para que ele baixe um decreto para efeito de legalidade da sala de situação.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorVereadores debatem acerca da realização de seletivo para contratação de pessoal
Próximo artigoDeputada Valéria Macedo intervém junto ao Estado pedido de posto policial para o distrito São João das Cachoeiras
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.