Comunidade da localidade Novo Acordo reclama falta de água na câmara de vereadores de FN

0
315

No ensejo Vereador Renato Arruda muda peremptoriamente discurso crespo acerca do governo municipal

Discurso Amistoso: “O diálogo é importante”; “Quero que as coisas deem certo”, Renato Arruda. À mesa, ladeado pelo presidente Antônio Félix, vereadora Maria José. À direita, Gesmar Nogueira, Edimar Dias e Cazoel.

Anteontem a comunidade Novo Acordo esteve na câmara reclamando da precariedade de água no povoado. O senhor Alípio, um dos moradores da localidade falando em nome dos demais, enunciou que várias tentativas foram feitas com o poço, mas nada funcionou e, a seca continua assolando os moradores.

O proprietário da Subsolo, Gilmar de Brito, empresa responsável pela obra de perfuração do poço na localidade, explicou que autorizado pela prefeitura foi à localidade várias vezes. “Fiz o serviço, a bomba funcionou; um dia, dois dias um mês veio funcionando. A prefeitura não abandonou o Novo Acordo, de maneira alguma. A prefeitura sempre nos autorizou a fazer o serviço”. E repetiu: “Fomos lá, concertamos, deu problema e, meu recebimento ficou no primeiro. Mas eu fui, e vou, porque é minha responsabilidade, não fujo dela não. Eu tenho endereço aqui e aqui eu vou ficar até o fim”.

Gilmar desconfia que o cabo de força esteja danificado. “Vou trazer a bomba do Novo Acordo com cabo e tudo, vou pôr dentro do poço da casa de minha mãe, se funcionar não será o cabo, vai ser o poço”, disse. “Se for o cabo, troca-se e resolve o problema”.

Neste momento o Presidente Antônio Félix (PSL) interveio: “A suspeita é o cabo. Se for, substitui-se”.

Todos os vereadores se colocaram à disposição da comunidade Novo Acordo para auxiliá-los na resolução do problema.

O ápice da sessão foi mesmo o discurso do vereador Renato Arruda (PRP), que deixou o público perplexo, procurando o entendimento. Ele, que até à sessão passada foi ferrenho ao criticar o governo municipal, sobretudo o chefe do executivo e o secretário de agricultura – na sessão de anteontem foi leve, pacato, usou palavras amistosas e em tom baixo, sorrateiro e, até mesmo retraído falou que a luta do povo do Novo Acordo por água faz muitos dias, mas crê no empenho do líder do governo em ajudar resolver o problema. “Acredito no nosso líder do governo, que vai nos ajudar a resolver esse problema, porque ele está se empenhando o máximo”.

E compreensível disse que o prefeito “não consegue resolver tudo”. Também começou a compreender que “o diálogo é importante”, conforme afirmou. E corroborou que a saúde tem pouco recurso. “Está precisando de dinheiro”. Afirmou que “quer que as coisas deem certo”. E que sua vontade é que tudo ande bem: “A saúde, a educação…”

Arruda colocou-se também à disposição do povo da localidade para ajudá-los no que for preciso em relação à falta de água.

Público: Perplexidade com o discurso de Renato Arruda

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorHildo Rocha realiza ação para garantir continuidade da urbanização da orla do rio em Estreito
Próximo artigoHildo Rocha destaca importância da UEMA e lembra ações em benefício da instituição
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.