Mutirão em combate ao aedes aegypti tem culminância com premiação para as escolas

195
1503

ASPECTO DA APRESENTAÇÃO ELIANA NOGUEIRAEliana Nogueira: Dramatização conta desde os sintomas à ida ao médico

O início foi na terça-feira (3), partindo da Escola São Raimundo Nonato, percorrendo os bairros, conscientizando as pessoas acerca de manter limpos seus quintais e recipientes que acumulam água. Ontem houve a culminância do projeto com apresentações das escolas, com músicas e teatro, informando o quão importante é cada um fazer sua parte para que o mosquito não se prolifere.

O projeto foi desenvolvido pela equipe da vigilância epidemiológica junto com a secretaria de saúde “devido ao alto índice de infestação do mosquito aedes aegypti em nosso município e pela epidemia em que hoje vivemos”, relatou Ivomara Fernandes –  coordenadora da vigilância epidemiológica. “Levantar consciência de que a responsabilidade é de todos e, se hoje estamos vivendo um dos maiores surtos de virose, a culpa é nossa sim”.

MESAMesa: Dentre os jurados, secretário de saúde Celso Horácio e primeira dama Neuracy Martins

Durante o projeto houve reunião de conscientização nas escolas com pais e alunos; audiência pública com vereadores e a população; implantação da sala de coordenação e combate ao mosquito aedes aegypti; o carro fumacê em três ciclos consecutivos; mutirão de limpeza dos bairros com os alunos das escolas e ontem a culminância do projeto em praça pública.

Estiveram presentes o secretário de saúde Celso Horácio; vice-prefeito Júnior da Socorro; Izana Barros, subsecretária de saúde; primeira dama Neuracy Martins; Joelene Teixeira, coordenadora da juventude; Josélia Nogueira, coordenadora do NASF e Izolda Pinheiro, coordenadora da mulher; além da secretária de Educação Maria Martins e Antenor Coelho, secretário de agricultura.

PÚBLICO1Alunos eufóricos: Antes e após o resultado 

“Parabenizamos todas escolas, toda equipe escolar, desde o zelador ao vigia, todos se empenharam. Muito bom, com certeza todos conseguiram alcançar o objetivo, que é mostrar o que que a dengue, a zika e muitas outras podem causar com cada um de nós”, frisou a secretária de Educação Maria Martins, que também citou e falou em nome do prefeito Aleandro Passarinho, que não estava presente. “Gostaria de agradecer ao prefeito que contribuiu, e mesmo não estando presente, sempre se preocupa porque é uma situação [da proliferação do mosquito] que ainda está se alarmado bastante. Parabéns a todos pelo belíssimo trabalho”.

O vice-prefeito parabenizou a todos que organizaram o evento, evidenciando a educação ao dizer que “o pessoal da saúde não é bobo, é muito esperto, pois para fazermos algo que chame atenção, precisamos da educação. Sabíamos que poderíamos contar com a disponibilidade e criatividade de vocês”. E citou o nome de Ivomara, demonstrando o quanto a vigilância epidemiológica tem trabalhado e o quanto é relevante o papel da epidemiologia, sobretudo com a coordenação dela. “Algumas pessoas me perguntavam: tem serviço mesmo para essa moça? E a Ivomara tem demonstrado o quanto tem serviço. Pois ela tem trabalhado arduamente e diuturnamente para que a gente possa ter uma das melhores prevenções possíveis, e assim possamos combater não só o mosquito da dengue, mas as diversas doenças infectocontagiosas”.

Com criatividade as escolas São Raimundo Nonato, Eliana Nogueira, Tia Anália, Marcelino Machado e nossa Senhora de Guadalupe competiram entre si encenando peças teatrais e paródias musicais alertando do perigo do mosquito aedes aegypti e, chamando atenção para que todos se empenhem nessa causa, que é de todos. Logo, todos são responsáveis pela proliferação do mosquito, bem como seu combate.

A premiação do primeiro lugar foi para a escola Eliana Nogueira, que recebeu o troféu Aedes Aegyhpti Aqui Não – Já Chega! E também receberá da prefeitura municipal um kit esportivo, que será entregue na escola. As escolas Marcelino Machado e São Raimundo Nonato, que ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente também receberam o troféu.

 

 

 

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorO mundo vai acabar em 100 anos, diz físico
Próximo artigoSucesso a cavalgada do povoado São João das Cachoeiras – Carolina
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.