O fisco cobra R$ 192 mi de Neymar e R$ 30 mi de Guga

585
5070
FCO COBRA DE UGA E NEYMARREFUTAÇÃO: NEYMAR CONTESTA PROCESSO MOVIDO PELA RECEITA FEDERAL

Recebimento de recursos de patrocínio e prêmios como empresa, e não como pessoa física. Este motivo tem gerado dor de cabeça a esportistas a ídolos do esporte como Neymar e Guga, que por conta disso passaram a ser alvo da Receita Federal.

Na visão do fisco, isso consistiu em remuneração e deve ser tributados pelo Imposto de Renda de Pessoa Física. O Receita abriu processos contra os atletas para que paguem a diferença e uma pesada multa. Neymar entrou com recurso ao Carf. Este órgão está analisando o processo de Guga e o julgamento está suspenso porque uma conselheira pediu vista.

Guga e Neymar recebem dinheiro através de empresas. Assim pagam menos impostos

As condutas de Guga e Neymar que atraíram a atenção da Receita são similares: ambos recebem pagamentos, principalmente relacionados a patrocínios e publicidade, através de empresas abertas com a finalidade de administrar e explorar suas imagens. As empresas pagam alíquota menor de imposto de renda – 20% – enquanto as pessoas físicas, na faixa de rendimentos de Neymar e Guga, pagariam 27,5%.

Para a Receita, entretanto, os ativos dessas empresas são os próprios atletas, e as receitas surgem de sua atividade como esportistas. Por isso, devem ser tributadas como renda de pessoa física. Nos milionários processos, a Receita cobra os 7,5% de diferença e ainda uma pesada multa entre 100% e 150% do valor.

Quanto cada atleta precisa desembolsar em caso de derrota? O valor de Neymar é 5 vezes maior.

O processo de Neymar aponta que o atacante precisa desembolsar R$ 192 milhões ao governo brasileiro em caso de derrota. O fisco reclama que ele deixou de pagar R$ 63,6 milhões em impostos entre os anos de 2011 e 2013.

As informações do processo de Guga não vieram a tona, mas o valor é de pelo menos R$ 30 milhões conforme o site Jota, especialista em cobertura jurídica. O valor se refere a irregularidades na declaração de Imposto de Renda no intervalo de 2000 a 2003. O montante já contém a correção e a multa de até 150%.

Apesar de ambos serem alvo de ações, os casos de Guga e Neymar são diferentes. Guga tem 50% da empresa que explora sua imagem; Neymar não. A empresa que gere a imagem de Neymar tem como sócios seus pais, e ainda remunera o jogador pelo direito de explorar sua imagem. O valor é significativo, em torno de R$ 10 milhões por ano, e devidamente tributado em 48% na Espanha (onde ele paga impostos), como renda de pessoa física.

Além disso, a empresa do pai de Neymar recebe apenas receitas ligadas a patrocinadores e à imagem do filho – todas as premiações e salários pagos pelo Barcelona são tributados como renda de pessoa física na Espanha. Guga, por outro lado, recebeu através da empresa premiações como tenista e receita de contratos assinados como pessoa física.

GUGA

DIFERENÇAS ENTRES OS CASOS: GUGA É PROPRIETÁRIO DA EMPRESA, NEYMAR NÃO.
Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorSão Paulo minimiza ausência de Michel Bastos em treino
Próximo artigoBRASILEIRÃO – Santos, Atlético-MG e Botafogo serão decisivos na briga pelo título
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.