Precariedade de estrada estadual prejudica produtores do Tabuleiro de São Bernardo

0
47

O Tabuleiro de São Bernardo, maior complexo de irrigação do Estado foi criado com o objetivo de beneficiar irrigantes de Magalhães de Almeida, Santana do Maranhão, Araioses, São Bernardo, Tutóia, Santa Quitéria e Paulino Neves, municípios maranhenses mais afetados pela seca.

De acordo com o deputado federal Hildo Rocha, a produção dos agricultores dessas localidades seria bem melhor se não fosse a precariedade da rodovia MA-110, principal via de escoamento da produção. “Frequentemente, os caminhões que fazem o transporte dos produtos quebram os fechos de mola. Isso faz com que o custo do transporte seja caro, prejudica toda a cadeia produtiva, eleva o preço dos produtos, diminui a renda dos produtores e impede que o projeto consiga atingir todo o seu potencial produtivo”, destacou Hildo Rocha.

MA-110

A falta de conservação da MA-110, rodovia que liga São Bernardo a Magalhães de Almeida, foi denunciada por meio de vídeo postado pelo parlamentar, nas redes sociais. “Quando a gente denuncia a situação das estradas estaduais secretários do governador ficam estressados, ficam irados, outros dão até piti. Mas, não dá para esconder a falta de conservação dessa e de outras rodovias estaduais. O governador Flávio Dino não cuida das estradas maranhenses. Ele não conhece as nossas estradas, não sente o sofrimento de trafegar nas rodovias estaduais porque ele viaja só de helicóptero, de avião, de jatinho. Não anda nas rodovias estaduais”, disse Hildo Rocha.

Estudo da CNT comprova abandono das estradas estaduais

A denúncia de Hildo Rocha é apenas uma pequena amostra daquilo que a 21ª Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou em novembro /2017. O estudo mostra que 91%, dos 4.647 km de estradas percorridas pela CNT no Maranhão, apresentam algum tipo de deficiência. Estão conceituadas como ruim e péssima mais de 91% das rodovias estaduais.

Isso mostra que milhares de quilômetros separam a realidade da fantasia propagada pelo Governador Flávio Dino. Incomoda, mas é a realidade.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCristiane Brasil diz sofrer “campanha difamatória” e garante ter ficha limpa
Próximo artigoParte do Eixão Sul desaba no centro de Brasília
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.