Presidente da câmara Antônio Félix diz que a Casa trabalhará em consonância com o executivo em prol do município

296
2437
PRESIDENTE ANTÔNIO FÉLIXPresidente Antônio Félix: “Eu já não falo nem o presidente Antônio Félix, eu digo a mesa diretora é quem vai dirigir os trabalhos junto com o presidente. Não vou me envaidecer com este nome de presidente”.

O vereador Antônio Félix Costa Barros (PSL) foi eleito no domingo (01) com votos da oposição e situação. Mas disse que não há nenhuma objeção com a outra chapa ou com quem deixou de votar nele. Disse que acredita na administração do prefeito Aleandro Passarinho, e que a câmara está aberta a partir de então para atender o município, pois na hora em que o executivo precisar a Casa não terá dificuldade para atendê-lo.

Ele nos concedeu uma breve entrevista na qual explica sobre a eleição da mesa diretora e sua forma de como irá conduzir a Casa.

Vereador Antônio Félix agora presidente da Câmara de Fortaleza dos Nogueiras para o biênio 2017-2018. De que forma o senhor pretende conduzir os trabalhos da Casa? – Faremos um trabalho que atenda os anseios do eleitorado de Fortaleza dos Nogueiras; trabalhar em conjunto.

O senhor foi eleito com votos da situação e oposição. O senhor é candidato da oposição ou da situação? – Não me considero eleito pela oposição, fui eleito por voto misto; voto da oposição e voto da situação. Aquelas pessoas que queiram entender desta forma [com candidato da oposição] estão completamente equivocadas.

Com é que será o presidente Antônio Félix? Como ele irá se posicionar no que concerne aos problemas e situações corriqueiras da Casa? – Eu já não falo nem o presidente Antônio Félix, eu digo a mesa diretora é quem vai dirigir os trabalhos junto com o presidente. E quero que os meus colegas vereadores entendam que a coisa correta nós temos que fazer. Em primeiro lugar obedecendo os critérios e regras do regimento interno daquela Casa. O que vier do executivo [projeto de lei, por exemplo], nós vamos olhar analisar. Ninguém está lá para prejudicar. O intuito de todos os eleitos daquela Casa é trabalhar ao bem do povo de Fortaleza dos Nogueiras.

Os trabalhos, sessões ordinárias voltam lá para meados de fevereiro. Mas daqui até lá poderá eventualmente a câmara se reunir se tiver algo que o executivo precise para dar agilidade a algo para o município? – Alex, a câmara está aberta a partir de hoje para os trabalhos e atender o executivo. Estamos de férias, mas só no papel, a câmara, os colegas vereadores, nós já estamos inteirados. Na hora em que o executivo precisar não temos dificuldade para atendê-lo. Até porque fomos eleitos para isso: trabalhar dia e noite nas necessidades em que o município precisar.

“Estamos de férias, mas só no papel, a câmara, os colegas vereadores, nós já estamos inteirados. Na hora em que o executivo precisar não temos dificuldade para atendê-lo. Até porque fomos eleitos para isso: trabalhar dia e noite nas necessidades em
que o município precisar”.

Como o senhor espera que seja o relacionamento do executivo com o legislativo? Porque no pleito passado teve algumas turbulências entre os poderes. – Eu acredito seriamente na administração do Aleandro e, acredito que não vai ter nenhum empecilho. Pois a gente percebe que o Aleandro é uma pessoa do diálogo e vemos que ele quer fazer a coisa certa. Então a partir do momento em que todos nós, legislativo e executivo trabalha obedecendo as regras, nada impede de fazermos um trabalho que atenda os anseios do nosso povo. Pois se o executivo nos manda um projeto nos horários corretos obedecendo s regras daquela Casa não tem nenhum motivo da gente ser infiel, digamos assim, a um projeto que venha beneficiar o povo de Fortaleza dos Nogueiras.

Na eleição da Câmara teve duas chapas, o senhor e o vereador João Fernando (Túlio), mas ambos da situação. Como se deu o desenrolar do processo? – Muitas pessoas podem entender de uma forma diferente, mas não é o que alguns pensam. Foram votos mistos; tanto eu recebi minha eleição com votos da oposição e da situação, como o outro colega meu, que também o admiro, recebeu votos da situação e da oposição. Foi de última hora, eu não esperava receber a eleição, a gente tinha outros intuitos. Mas chega um momento em que temos de tomar decisões; me ofereceram a presidência de forma espontaneamente generosa. E eu disse que se fosse para o bem de Fortaleza estava pronto para atender mais uma vez, assim como fui testado pelas urnas pela terceira vez, tornei a abraçar essa causa para o bem do nosso povo.

“Não tenho nenhuma objeção com os colegas, aqueles que deixaram de votar não tenho nenhum problema pessoal, não há objeção, até porque é um direito de cada um. Durante estes dois anos à frente daquela Casa quero que os meus trabalhos sejam reconhecidos como a mesa da câmara”.

Um recado. – Agradeço a Deus pela oportunidade de ter vencido mais uma eleição. Fiquei muito feliz, muitos torciam por este resultado. Não tenho nenhuma objeção com os colegas, aqueles que deixaram de votar não tenho nenhum problema pessoal, não há objeção, até porque é um direito de cada um. Tem-se o direito de escolha, por isso existe a democracia. Durante estes dois anos à frente daquela Casa não quero dizer aqui: o presidente Antônio Félix, não vou me envaidecer com este nome. Quero que os meus trabalhos sejam reconhecidos como a mesa da câmara.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPrefeito Aleandro Passarinho, vice Júnior da Socorro e vereadores no evento mais esperado do ano
Próximo artigoPré-matrícula para 1ª série do Ensino Médio na rede estadual termina na próxima sexta-feira
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.