Uma gestão com a ousadia inovadora de Aleandro Passarinho

313
4149

Ele diz que será o gerente do povo, realizará as mudanças que Fortaleza do Nogueiras precisa para melhorar a vida das pessoas

ALEANDRO3Aleandro Passarinho: O prefeito das grandes ideias
para uma gestão inovadora

Mais de 4 mil fortanogueirenses disseram sim a “um projeto político voltado para o desenvolvimento e melhoria de vida das pessoas”, disse Passarinho em nossa conversa de pouco mais de vinte minutos. Tempo suficiente para ele falar sobre as garantias que teve de deputados e do governo do Estado para realizar as obras que afirmou em campanha política.
Ele disse que é preciso desmitificar da cabeça do povo que o que é público é para ser destruído, fraudado, para tanto evidenciou que será um prefeito gestor, um gerente do povo para valorizar e ampliar o recurso público de modo que melhore a vida das pessoas.

Correlação entre administração pública e privada? A administração privada trata basicamente das finanças. Ela não tem sentimento, tem cofre. E quando se trata de finanças o cuidado é bastante enfático, porque você está visando o lucro; o conforto de sua família, seu status social e financeiro. E quando se trata da gestão pública é algo completamente diferenciado, porque já está na visão das pessoas, que o que é púbico não tem dono. As pessoas acham, que o que é público tem de ser roubado, destruído. Eles não economizam; não desligam uma luz que está acesa, não fecham uma torneira que está aberta; eles não estão ligando para desperdício, porque dizem que o que é público é do governo. E não é desta forma, que a gente tem de ver a coisa pública, ela tem de ser vista como se fosse algo privado. O público precisa ser valorizado, precisa ser respeitado porque é proveniente de ICMS, é proveniente do nosso trabalho, do nosso suor. Então nós seres humanos, nós fortanogueirenses, maranhenses, brasileiros precisamos mudar nossa visão em relação à coisa pública. Ela precisa ser respeitada, valorizada para que possa ser mais bem utilizada, mais bem aproveitado os recursos. É preciso entender que o prefeito é um gerente do povo, é um administrador temporário do povo. E deve realmente valorizar, ampliar, aproveitar o recurso público de uma maneira eficaz, que possa melhorar a vida das pessoas.

Qual o relato que o senhor faz sobre as eleições de Fortaleza dos Nogueiras deste ano, a forma como a campanha se processou etc.? A eleição de Fortaleza dos Nogueiras este ano foi diferenciada; as duas últimas foram muito inflacionárias, onde não era visto o candidato, mas sua parte financeira. As pessoas não olhavam seu perfil, porque eram dois lados bastante preparado financeiramente e, aí criou-se aquela visão de que quem ganha é quem tem mais dinheiro. E as pessoas votavam realmente na vantagem, esqueciam o bem-estar social e a prosperidade do município. Nesta política houve uma mudança. As pessoas acreditaram no filho da terra, lhes deram oportunidade; acreditaram em um projeto administrativo sério, voltado para o desenvolvimento e melhoria de vida das pessoas. Fico muito feliz em as pessoas terem me dado essa oportunidade, apesar de termos sido muito chacoteado na campanha, quando eles diziam que nossos projetos eram fantasiosos, impossível de se realizar. Mas digo que não existe o impossível quando se quer fazer, quando se sabe fazer, e corre atrás do benefício. Dificuldade existe, mas com muito trabalho, muito preparo, boa vontade, garra, determinação a gente consegue. E tudo que eu falei na campanha eu irei trabalhar para honrar e, vou honrar.

Falando em honrar compromissos, percebe-se que o senhor já tem demonstrado ao que veio, em relação às suas idas a São Luís e Brasília. Como o senhor define este empenho antes mesmo de assumir? O Brasil tem um calendário político, que é preciso ficar atento a ele. As emendas federais encerram dia 20 de outubro. Então o prefeito eleito, quando tem compromisso com a população fica atento a essas datas. Então eu corri para São Luís, fui atrás de apoio. Bati na porta de cinco deputados federais e três estaduais e pedi ajuda para eles em infraestrutura, em melhoria para nosso município. Se eu não tivesse feito isso, em 2017 nós teríamos um ano sem nenhum tipo de obra estrutural, porque não teríamos as emendas para colocar no orçamento da união.

O senhor enfrentou dificuldades para receber deles a garantia de benefício? Eles não têm intenção de ajudar prefeitos novos, porque não foram votados ainda. E a dificuldade que eu tive foi essa: convencê-los a mostrar seu trabalho antes de ser votado na cidade. Então fiz um compromisso de que se eles ajudassem nosso município com obras estruturais, que melhorem a vida do povo, nós fortanogueirenses, iríamos votar neles. Caso eles não ajudassem eu iria ser o primeiro a subir no palanque e pedir para as pessoas votar em branco.

E veio a garantia? Sim. Eles me garantiram emendas como o fundo a fundo da saúde, com o apoio do deputado federal José Reinaldo Tavares [PSB], que garantiu colocar R$ 400 mil de emenda federal.

O senhor montou um escritório em São Luís para a captação de recursos, o que parece já ter rendido “frutos”. Sim? Esse escritório conseguiu locar cerca de R$ 700 mil para nosso município, de um deputado que não quis citar o nome. O que forma emendas no valor de R$ 1,100 mi. Também falei com o deputado Aluísio Mendes e pedi para ele colocar emendas para a construção do estádio de futebol, terminal rodoviário e asfaltamento de ruas. E ele se comprometeu a colocar essas emendas. Também fui atrás de Arnaldo Melo – presidente da Funasa–MA e pedi para ele cerca de 14 poços para a zona rural a fim de atender à necessidade de água de nossos povoados, que estão sofrendo bastante esta carência. E ele disse que fará um esforço enorme para atender nosso pedido. Também fiz esse mesmo pedido ao Roberto Rocha que foi quem indicou Arnaldo Mello para direção da FUNASA. Também fui na Caema e cobrei uma ação urgente para a limpeza do nosso reservatório e do poço, assim como também sua revisão, pois ambos já têm mais de 30 anos que foi feito limpeza e uma assepsia no poço. Também pedi a perfuração de mais um poço ainda este ano, pois a Fortaleza dos Nogueiras cresceu e, o investimento não ocorreu na mesma proporção.
Como a Caema se posicionou nesse sentido? Ela deu a palavra que até o final deste ano vai perfurar mais um poço aqui. E digo que brevemente eles irão fazer a limpeza do reservatório e poço de nossa cidade.

“Os compromissos que eu firmei na campanha não foi para conseguir o voto da população, mas para realmente fazer a nossa cidade uma das melhores do Sul do Maranhão.”

Mas a problemática de água também é uma questão de distribuição e não só de uma maior quantidade de poços. Foi colocado também essa questão da ampliação da rede de distribuição e do reservatório, que parece-me ser de 20 mil litros de água e, ele precisa ser um reservatório de 200 mil litros para suprimir a necessidade de nosso povo.

Em se tratando de segurança, das condições de trabalho de nossa polícia. O que o senhor viu nesse sentido? Visitei a secretária de segurança e pedi uma nova viatura para cá, a construção da delegacia, equipamentos e uma melhoria no ambiente de trabalho dos policiais.

Política. Como o senhor imagina que poderá ser o relacionamento com a câmara de vereadores? Para minha tristeza será um relacionamento muito difícil.

Por que? Porque aqui em nossa cidade está impregnado nas pessoas a questão de emprego. De 100 mensagens que eu recebo, 95 são pedidos de emprego. E os vereadores, não todos, vão querer empregar algumas pessoas, até mesmo por compromisso político e, eu receio perder o apoio deles, porque não vou poder atender. Pois foi feito este ano um acordo no supremo tribuna federal proibindo qualquer tipo de contratação direta. O ano que vem para que eu possa contratar uma pessoa, o atual gestor precisa entrar com uma lei, a qual precisa ser aprovada até dia 30 de dezembro deste ano, que pede autorização para a câmara para contratação no ano que vem através de seletivo ou concurso. Então os compromissos políticos que tiver de emprego, infelizmente não serão honrados de imediato, como eu gostaria, porque já não depende da minha vontade, depende da justiça e da competência de cada um.

Um governo, sobretudo para Fortaleza dos Nogueiras, tem muitas prioridades. Mas o senhor elegeria uma que seria assim: a prioritária? São várias prioridades. Mas de início a prioridade é a saúde. Sabemos que a vida precisa ser cuidada; a doença não espera. E estamos muito ansiosos para dar uma resposta para a população acerca da nossa saúde e, para isso acontecer nós já começamos a tomar providência. Contratamos o Dr. Caio – médico que irá morar aqui na cidade de domingo a quinta-feira. E no intervalo de sexta e sábado que é a folga dele, já temos outro médico, que é o Dr. Cazuzinha. Entramos em contato também com o ortopedista, que vai atender aqui de 15 em 15 dais, como eu prometi na campanha e, fechamos com o cardiologista, que virá atender aqui também a cada 15 dias, além de dois cirurgiões geral que atenderão também quinzenalmente. Contratamos um médico para fazer endoscopia e ultrassonografia, que também serão feitas, em caráter emergencial, pelo Dr. Caio. Além de profissional para realizar raio x.

Essas são prioridades da saúde, mas terão outras, evidentemente, como… A infraestrutura. A nossa cidade está basicamente desgastada nesse ponto e, nós já entramos em contato com o governo estadual, exigindo o Mais Asfalto, que é um direito nosso. Também temos a promessa do Márcio Jerry [Secretário de Articulação Política e de Comunicação] e Dr. Marcelo Tavares [Chefe da Casa Civil], que antes do carnaval eles irão nos ajudar na questão do asfalto, para que possamos ter uma cidade mais bonita, mais organizada, pois com a situação que está hoje não podemos nem fazer uma limpeza de rua, como eu almejo. Só poderemos fazer quando o asfalto estiver concluído, os buracos tampados.

Ainda sobre saúde. O senhor falou muito numa maternidade durante a campanha. No percurso dos 4 anos de mandato o senhor pretende realizar esta promessa? Reafirmo para você aqui hoje, como já reafirmei publicamente no dia da festa da vitória, que as promessas, não digo nem promessa: os compromissos que eu firmei na campanha não foi para conseguir o voto da população, mas para realmente fazer a nossa cidade, uma das melhores do Sul do Maranhão e, eu irei lutar incansavelmente para cortar a fita de todas as obras que falei. E cito aqui as principais: terminal rodoviário, estádio de futebol, feira municipal, a maternidade, a aquisição de três tratores para formar uma equipe de quatro [a prefeitura já possui um trator, que auxilia o pequeno agricultor], o asfaltamento das ruas, uma limpeza com programações diárias. Enfim, tudo aquilo que eu falei em campanha política não foi promessa, foi compromisso e, durante nosso mandato de 2017 a 31 de dezembro de 2020, nós iremos, com fé em Deus, realizar todas as obras; sejam elas com convênio federal, estadual, ou com recursos próprios, mas nós iremos, em nome de Deus, realizar todas elas.

Tudo o que o senhor está falando, vê-se que é bem possível de se fazer. Mas alguns opositores diziam ironicamente, que o senhor faria daqui uma Nova Iorque dos Estados Unidos. Eu sei que a torcida para não realizar essas obras é grande. A oposição não deve agir dessa forma. Ela não deve torcer contra a Fortaleza, contra a melhoria de seu povo. Se a oposição ama essa cidade, tem de ajudar, abraçar essa causa e facilitar, através dos quatro vereadores que eles têm na câmara, apoiar as ações que sejam voltadas para o bem da cidade e para melhoria de vida do nosso povo. Então eu fico triste quando vejo os opositores desejando a não realização dessas obras. Mas eu digo aqui para eles – recado publicamente no jornal: que eles se preparem, pois, o desejo deles não será realizado, porque nós iremos realizar as obras firmadas em palanque.

O que o deixará realizado ao final do seu governo? A minha realização, Alex, é ver aquele plano de governo que registramos em cartório, completamente concluído. Eu sei que muitas pessoas acreditam, até porque tivemos 4.278 votos. Mas muitas pessoas acham impossível, porque só conhecem o ruim, não conhecem o bom. E quando a pessoa não conhece o bom, ela só ver o insuficiente. A minha maior realização é chegar no final de nosso mandato com os compromissos políticos realizados, com a prefeitura limpa em termos documentais, com uma cidade estruturada, planejada, organizada, limpa, com iluminações de LED, praças bonitas, a maternidade inaugurada, a população satisfeita com a boa saúde que aqui vai ter, as crianças satisfeitas com a merenda escolar de qualidade, as escolas climatizadas e a população feliz em ver uma cidade com uma estrutura que nunca teve, é ver o jovem contente com o estádio de futebol; uma cidade com uma nova cara. Enfim, a minha maior satisfação é ver o povo feliz.

Uma frase ou um recado final. Meus amigos de Fortaleza dos Nogueiras acreditem que o amanhã será melhor do que hoje.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorEliomar Nogueira – Um legado para Fortaleza dos Nogueiras que será vivenciado, lembrado por tudo que fez e em ene situações
Próximo artigoTomam posse prefeito Aleandro Passarinho e vice Júnior da Socorro
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.