Parlamentares discutem acerca de precatórios do Fundeb e quilometragem de transporte escolar

0
211

Na sessão de segunda-feira (13) os vereadores discutiram sobre os precatórios do Fundeb e, receberam a visita de alguns professores que, pediam a interseção dos parlamentares para os auxiliarem na garantia de receber parte dos recursos dos precatórios. Logo, os professores entendem que se os recursos devem ser aplicados na educação, eles têm direito em parte desses recursos.

O professor Itamar Ribeiro representando os demais professores, usou a palavra demonstrando que os docentes têm direito a parte dos recursos dos precatórios.

Os parlamentares apoiaram os professores, mas entendem que a classe deve agir de acordo com os preceitos da Lei ou do que determina a justiça.

O vereador Renato Arruda (PRP) arrancou aplausos da plateia – a maioria professores, ao manifestar apoio à classe e dizer que sem os “professores não tem educação”. “Vocês têm direito a esse dinheiro”.

Também se colocando ao lado dos professores posicionou-se o vereador João Fernando – Túlio (PTB) em vídeo abaixo.

Mais uma vez ao usar a palavra o vereador Carlos Zoel (PP) reportou-se à questão da quilometragem percorrida pelo transporte escolar.

Ao usar a palavra o vereador José Magno (PCdoB) disse que “apoia os professores” e que deve haverá “união entre o executivo, os professores, os vereadores e o sindicato para tentar fazer um acordo”.

Para o vereador o prefeito Aleandro Passarinho (PDT) “está sendo o melhor prefeito que já teve em Fortaleza. Você anda na cidade, você ver nos quatro cantos da cidade benfeitorias do prefeito”.

O parlamentar disse que em comparação ao passado “Fortaleza hoje está uma princesinha. Antes você andava por aí, carro atolava; não era nem buraco, era cratera mesmo e, está sendo arrumado”. E mencionou o diálogo como precípuo para propiciar resoluções justas e eficazes. “Eu digo sempre vamos ter diálogo, vamos conversar, tentar resolver as coisas”.

Mas irritado com alguns parlamentares que se intervinham no momento de sua fala disse que “cada vereador tem que respeitar o tempo de cada um”. E ao bater na tribuna disse que “respeita a decisão, a opinião, o tempo de cada vereador, pois aqui nessa Casa eu também tenho que ser respeitado. Do jeito que cada vereador foi eleito, eu também fui eleito”.

O vereador Edimar Dias (PHS) também manifestou apoio aos professores, dizendo que é preciso se atear ao que prevê a justiça e que se “tiver uma brecha” que favoreça aos professores, “vamos correr atrás” disse ele.

O parlamentar também falou sobre decência e ordem. “Decência é quando o ambiente está decente e a ordem é quando se bota ordem. Por essa razão, senhor presidente, é que eu sempre venho cobrando a questão de nosso regimento interno”.

Os vereadores relataram também acerca de uma ponte sobre o Riacho Anjos na região da localidade Tiúba, na qual atearam fogo. Os parlamentares entendem que não só o prefeito de Fortaleza dos Nogueiras, mas o de Formosa da Serra Negra deve colaborar na reconstrução.

Ainda foi aprovado um requerimento de autoria da vereadora Maria José (PSD) para a construção de uma praça no bairro Trezidela, cujo nome seja José da Silva Costa (Zuzu) ex-prefeito de Fortaleza dos Nogueiras. A parlamentar justifica: “embelezar o local e manter viva a memória do prefeito que muito contribui para o desenvolvimento do município”.

Ao encerrar a sessão o presidente Antônio Félix (PSL) disse que a partir de então “cada vereador que usar a tribuna fica a seu critério ceder seu tempo para alguém. Cada vereador não me peça o tempo, o tempo é seu, você dá para quem quiser, fui bem claro. Está lá no regimento interno, mas são poucos que conhecem o regimento da Casa”. Também falou sobre a sessão itinerante, que “foi um pedido do colega vereador [Edimar Dias] e nem lá pisou”.

Sobre o tempo, o presidente disse que a partir de segunda-feira (20), a próxima sessão, será respeitado o tempo do regimento interno, que é de 10 minutos para cada parlamentar.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorGlobo e Televisa deram propina por direitos de Copas, diz delator
Próximo artigoRigo Teles garante emenda de R$ 300 mil para reformar e ampliar o Estádio Leandrão
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.