Encontro do PDT oficializa pré-candidatura de Aleandro Passarinho a prefeito de FN

157
921

ALEANDRO - DISCURSA1

Estavam quase todos lá; velhos e grandes conhecidos caciques da política fortanogueirense prestigiando e dando apoio à pré-candidatura a prefeito de Aleandro Passarinho (PDT). Dentre eles o ex-prefeito Nonato Macêdo, os vereadores Edmar Dias (PHS), Antenor Coelho (PDT), Maria José (PST), Antônio Félix (PSL), Renato Arruda (PRP) e o vice-prefeito João Fernando Coelho dos Santos – Túlio (PTB), que ao referir-se a Aleandro disse que se ele, uma vez prefeito “Fizer ao menos cinquenta por cento do que já fez em seus empreendimentos a Fortaleza já está de parabéns”. E ao observar a frase numa faixa: A mudança que nosso povo precisa, interpretou: “Se o nosso povo precisa dessa mudança, quem sou eu para estar contra o nosso povo? Eu estarei ao lado do povo de Fortaleza dos Nogueiras e ao seu lado Aleandro Passarinho para juntos lutamos por nosso mundo melhor”.

ALEANDRO RECEBENDO O CARINHO DO POVO1

Os discursos pautados em mudança refletiam as palavras do presidente do PCdoB Zé Macêdo quando enfatizou que é preciso “mudar não da água para o vinho mas fazer com que a pessoa acredite”. Pediu ao povo que analise os pré-candidatos, mas frisou que seu partido tem “um excelente pré-candidato na pessoa de Deurival Júnior”. “Estamos trabalhando não por convicção, mas acreditando que podemos dar uma contribuição forte para o nosso povo”. E ainda lembrou que “Fortaleza nunca teve antes na história tantos pré-candidatos”.

E cada um a seu modo, à sua maneira de defender a mudança e a união, observando que entre uma fala e outra, os pré-candidatos colocavam seu nome à apreciação popular explicitamente ou nas entrelinhas. Tal qual fez o pré-candidato Neto Sá (DEM). “Coloco meu nome ao julgo de vocês, se acharam que eu mereço ser o prefeito de vocês me coloco à disposição”. Também disse “Aleandro passarinho é um ótimo candidato para Fortaleza, assim como tem muitos outros. Isso é uma amostra do amadurecimento de nossa democracia; muito embora ainda tenha eleitor votando escondido. (…) Mas ainda vamos chegar à liberdade total: o eleitor dizer em quem vota sem ter medo de perder o emprego”.

POVO

Júnior Macêdo (PCdoB) no início de sua fala também deixou seu nome à disposição. “Toda vez que venho a um encontro desses eu fico mais certo de que fiz a opção correta no momento em que decidi voltar para minha terra e me colocar à disposição de vocês”.

Seguiu num ímpeto de Avante com garra! interpretando o hino de Fortaleza dos Nogueiras, entoado antes de sua fala, para com a realidade do momento da caminhada política atual. “Fortaleza bendita / te achamos bonita / e te trazemos no coração. Nós continuamos trazendo essa Fortaleza em nossos corações, pois quando trazemos algo de coração, tanto faz está doente como sadio, a gente continua com a esperança de recuperá-la e, é esta esperança que eu carrego comigo e eu tenho certeza que vocês carregam também. Agora essa Fortaleza bendita, te achamos bonita, essa precisamos recuperar. Precisamos torná-la a menina dos nossos olhos, assim como independente da situação dela, ela é a menina do nosso coração. A Fortaleza tem que prevalecer numa gestão planejada, numa gestão que leve à nossa população serviços públicos de qualidade”.

O encontro aconteceu no espaço de eventos da Churrascaria da Fuboca, anteontem (21) com um número considerável de pessoas, que demonstravam avidez pelas palavras das lideranças presentes, sobretudo, as de Aleandro Passarinho, que em seu discurso primando pela conscientização do eleitor comparou o voto com uma arma que quando mal-usada “pode ferir tanto você, como sua família e toda população de Fortaleza dos Nogueiras”.  E disparou: “Há doze anos foi inserida em nossa cidade uma política nojenta, em que o voto e o ser humano viraram produto. Uma política em que quem ganha a eleição não é quem tem o melhor projeto, mas aquele que engana o povo através da compra de voto. E essa enganação – é só vocês olharem em nossa cidade: ela não tem trazido nenhum retorno ao nosso município, somente o descaso e a vergonha”.

Falou também sobre o ato de gerar expectativa e não cumprir – algo nefasto que fazem alguns políticos. “A partir do momento em que o político promete algo para o eleitor ele está gerando uma esperança no coração daquela pessoa. É melhor você ser sincero e dizer: eu não posso fazer isso por você, porque não está dentro de minhas possibilidades, do que plantar um sentimento no coração daquela pessoa sabendo que você não vai cumprir. Este tipo de coisa não conte com Aleandro Passarinho, porque não faço e não aceito ninguém fazer”.

E em seguida, fazendo menção ao que o pré-candidato Rui Arruda falou acerca da natalidade de Fortaleza dos Nogueiras, frisou: “Rui foi muito enfático em suas palavras quando disse, que daqui alguns anos nossas crianças vão dizer: papai eu nasci onde? Porque são filhos daqui, mas nasceram em cidades vizinhas, porque em nosso município não tem nem o básico para atender a população. Isso eu não posso aceitar em nossa cidade”.

Disse ainda que pretende “fazer o máximo” pelos fortanogueirenses. “Tentar resolver o problema de saúde que tanto o povo necessita e almeja em nosso município”. E comprometeu-se veementemente ao dizer: “Eu quero rasgar meu título, se no meu primeiro ano de governo o hospital não estiver todo climatizado. É inaceitável o doente levar o ventilador por falta de refrigeração naquele hospital”.

Relatou acerca do Farol da Educação inacabado há 18 anos, prometendo soerguê-lo ainda no seu eventual primeiro ano de governo. “Antes do natal o Farol da Educação vai estar inaugurado em nossa cidade. Não vou esperar recurso estadual ou federal. (…) O gestor ficar escravizado a depender de convênio o município não cresce, não progride”.

Dentre muitos outros projetos falou sobre o estádio de futebol dizendo que se for da vontade do povo “junto com meu desejo de transformar, nós iremos construir o tão sonhado estádio de futebol” (…) Vocês podem achar que eu estou falando demais, prometendo coisas que eu não vou cumprir. Mas estou prometendo baseado nos recursos que nosso município recebe, não é baseado em recurso do governo federal ou estadual, não”.

Todavia ponderou: “A escassez de recurso eu sou consciente que existe, mas a vontade de trabalhar, o desejo de transformar é maior do que a insuficiência”.

Estiveram também presentes ao encontro Clésio Nascimento, representando o secretário de Estado da Agricultura Márcio Honaiser; Kênia esposa de Dr. Ricardo representando-o; os empresários Francicarlos, e Rusley – representando a família Cavalcanti; Ronaldo Mourão; Alaércio; Cazoel; os pré-candidatos a vereadores Batata e Dores; José Aquino Ribeiro fazendo o momento religioso e Rosa Maciel como mestre-cerimônia.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCariny Conceito – um novo requinte, o luxo de sempre
Próximo artigoInfinidade de pessoas aglomera-se na inauguração do comitê de Aleandro Passarinho
Alex de Brito Limeira é jornalista e escritor. Esteve sete vezes entre os melhores novos escritores do país em concursos literários promovidos por casas editoriais de São Paulo e Rio de Janeiro. Escreve poesias e ficção. Em Abril de 2011 lançou o romance O Crime da Santa. Foi repórter no jornal Folha do Maranhão do Sul, em Carolina – MA; Instrutor autônomo de redação discursiva e dissertativa. Em Fortaleza dos Nogueiras é pioneiro na comunicação social - jornalismo, ao fundar, editar e apresentar o Jornal da Cidade, na rádio Cidade FM de 2003 a meados de 2004. Em seguida fundou a Gazeta Sul Maranhense (Fortaleza dos Nogueiras e região) e o site Gazeta OnlineG, ambos em ampla expansão.